Notícias

29.10.21

Educalover

Colégio AZ João Pessoa ganha 2º lugar nacional em concurso sobre uso de plataforma de jogos para aprendizagem.

Imagem 01

O Colégio AZ João Pessoa foi destaque no encerramento do 1º Fórum Educalover do país, realizado nesta última quinta-feira (28) de forma online. O evento marcou os seis anos de existência da Educacross, que é a maior plataforma de aprendizagem divertida do Brasil e usada por diversas escolas para atingir diretrizes apontadas pela Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Na oportunidade, foi divulgada a lista dos vencedores do Concurso Educalovers (baseado em cases sobre o uso da plataforma). Uma professora do Colégio AZ João Pessoa ficou com a 2ª colocação. Outra professora foi homenageada com Menção Honrosa.

A professora polivalente, Josélia Grangeiro, que foi homenageada pelo cofundador da plataforma, Reginaldo Gotardo, com a Menção Honrosa, foi convidada a participar ao vivo do Fórum. O Gerente de Operações do Educacross, Rodrigo Lucas, encarregou-se de falar a respeito. Na ocasião, ele frisou que Josélia é sempre muito participativa e foi escolhida entre outros tantos profissionais para representar todos os Educalovers, nome que se dá aos educadores que já utilizam há um tempo a Educacross.

“Josélia representa nossa grande rede Educalovers. Ela é uma das mais engajadas no projeto. Viemos homenageá-la com uma Menção Honrosa pela sua participação ativa e entusiasmo”, comentou ele. Josélia agradeceu, emocionada. “Educacross é simplesmente tudo o que há de melhor na matemática. Eu que adoro a disciplina, mesmo sendo professora polivalente, digo sem demagogia, que é maravilhoso. É uma desmistificação da matemática”, disse a professora.

No final do evento, o cofundador da Educacross, Reginaldo Gotardo, anunciou os cases - “Relato de Experiência Educacross” - premiados do Concurso Educacross. Com o 2º lugar ficou a professora de Matemática do AZ João Pessoa, Luciana Figueiredo. Em vídeo, gravado por alunos, inclusive, ela demonstrou na lousa digital, como ensina Matemática com a ajuda de missões da Educacross.

Érica Stamato, que é psicopedagoga e também cofundadora da Educacross, elogiou a professora Luciana pelo uso criativo da plataforma em sala de aula. “Ela mostrou como vincular, na prática, a plataforma e o ensino na sala. Navegação completa. Inspirador demais”, disse Stamato a Luciana, que também entrou ao vivo para receber as honras. “É diversão e prazer, dois elementos naturais do ser humano. Trabalho há 5 anos com a Educacross e procurei engajar meus alunos também. Melhorei muito no engajamento, gamificação, metodologia e inteligência artificial. Sou uma professora disruptiva”, salientou Luciana, feliz com o reconhecimento.

Durante todas as quintas-feiras de outubro, educadores de diversas escolas espalhadas pelo país e que utilizam a plataforma Educacross no ensino de Português e Matemática se reuniram de forma online para a troca de conhecimento. O evento foi 100% online e gratuito para toda a comunidade de educadores do Brasil. Nesta 1ª edição, o Fórum trouxe atrações especiais, dicas de especialistas no assunto, palestras, stand up comedy e sorteios com prêmios. No último dia de evento (28), os educadores receberam um dos cofundadores da plataforma, Reginaldo Gotardo, e convidados especiais, e ele também fez a divulgação dos selecionados do concurso Educalovers.

Educacross no Colégio AZ João Pessoa

A plataforma é formada por mais de 2 mil jogos, com mais de 2 milhões de desafios aliados à inteligência artificial e gamificação para desenvolver o engajamento e a aprendizagem em Matemática, Raciocínio Lógico e, mais recentemente, Português, no Ensino Fundamental. No AZ João Pessoa a Educacross é utilizada de duas formas pelos alunos: livremente, através do que chamam de “Ilha de Matemática” ou direcionada, através de “Missões”. Nas Missões, os professores selecionam conteúdos específicos para exercitarem e com prazo para ser contabilizado para pontuação.

A ideia surgiu em 2016 e foi idealizada não somente para satisfazer o gosto dos estudantes pelos jogos digitais, mas incentivá-los, por meio das atividades colaborativas, a pensar e a expressar suas ideias, melhorar capacidades cognitivas, trabalhar seus reflexos, raciocínio lógico, bem como seu foco e concentração.

Veja mais as notícias
Matrículas abertas. Agende sua visita Agendar agora

Notícias

29.10.21

Educalover

Colégio AZ João Pessoa ganha 2º lugar nacional em concurso sobre uso de plataforma de jogos para aprendizagem.

Imagem 01

O Colégio AZ João Pessoa foi destaque no encerramento do 1º Fórum Educalover do país, realizado nesta última quinta-feira (28) de forma online. O evento marcou os seis anos de existência da Educacross, que é a maior plataforma de aprendizagem divertida do Brasil e usada por diversas escolas para atingir diretrizes apontadas pela Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Na oportunidade, foi divulgada a lista dos vencedores do Concurso Educalovers (baseado em cases sobre o uso da plataforma). Uma professora do Colégio AZ João Pessoa ficou com a 2ª colocação. Outra professora foi homenageada com Menção Honrosa.

A professora polivalente, Josélia Grangeiro, que foi homenageada pelo cofundador da plataforma, Reginaldo Gotardo, com a Menção Honrosa, foi convidada a participar ao vivo do Fórum. O Gerente de Operações do Educacross, Rodrigo Lucas, encarregou-se de falar a respeito. Na ocasião, ele frisou que Josélia é sempre muito participativa e foi escolhida entre outros tantos profissionais para representar todos os Educalovers, nome que se dá aos educadores que já utilizam há um tempo a Educacross.

“Josélia representa nossa grande rede Educalovers. Ela é uma das mais engajadas no projeto. Viemos homenageá-la com uma Menção Honrosa pela sua participação ativa e entusiasmo”, comentou ele. Josélia agradeceu, emocionada. “Educacross é simplesmente tudo o que há de melhor na matemática. Eu que adoro a disciplina, mesmo sendo professora polivalente, digo sem demagogia, que é maravilhoso. É uma desmistificação da matemática”, disse a professora.

No final do evento, o cofundador da Educacross, Reginaldo Gotardo, anunciou os cases - “Relato de Experiência Educacross” - premiados do Concurso Educacross. Com o 2º lugar ficou a professora de Matemática do AZ João Pessoa, Luciana Figueiredo. Em vídeo, gravado por alunos, inclusive, ela demonstrou na lousa digital, como ensina Matemática com a ajuda de missões da Educacross.

Érica Stamato, que é psicopedagoga e também cofundadora da Educacross, elogiou a professora Luciana pelo uso criativo da plataforma em sala de aula. “Ela mostrou como vincular, na prática, a plataforma e o ensino na sala. Navegação completa. Inspirador demais”, disse Stamato a Luciana, que também entrou ao vivo para receber as honras. “É diversão e prazer, dois elementos naturais do ser humano. Trabalho há 5 anos com a Educacross e procurei engajar meus alunos também. Melhorei muito no engajamento, gamificação, metodologia e inteligência artificial. Sou uma professora disruptiva”, salientou Luciana, feliz com o reconhecimento.

Durante todas as quintas-feiras de outubro, educadores de diversas escolas espalhadas pelo país e que utilizam a plataforma Educacross no ensino de Português e Matemática se reuniram de forma online para a troca de conhecimento. O evento foi 100% online e gratuito para toda a comunidade de educadores do Brasil. Nesta 1ª edição, o Fórum trouxe atrações especiais, dicas de especialistas no assunto, palestras, stand up comedy e sorteios com prêmios. No último dia de evento (28), os educadores receberam um dos cofundadores da plataforma, Reginaldo Gotardo, e convidados especiais, e ele também fez a divulgação dos selecionados do concurso Educalovers.

Educacross no Colégio AZ João Pessoa

A plataforma é formada por mais de 2 mil jogos, com mais de 2 milhões de desafios aliados à inteligência artificial e gamificação para desenvolver o engajamento e a aprendizagem em Matemática, Raciocínio Lógico e, mais recentemente, Português, no Ensino Fundamental. No AZ João Pessoa a Educacross é utilizada de duas formas pelos alunos: livremente, através do que chamam de “Ilha de Matemática” ou direcionada, através de “Missões”. Nas Missões, os professores selecionam conteúdos específicos para exercitarem e com prazo para ser contabilizado para pontuação.

A ideia surgiu em 2016 e foi idealizada não somente para satisfazer o gosto dos estudantes pelos jogos digitais, mas incentivá-los, por meio das atividades colaborativas, a pensar e a expressar suas ideias, melhorar capacidades cognitivas, trabalhar seus reflexos, raciocínio lógico, bem como seu foco e concentração.

Veja mais as notícias

Matrículas abertas.

Agende sua visita.